Gears For War: Komplete Start é grátis, mas é bom?

A nova suite gratuita de plugins e sons da Native Instruments está entre nós, o Komplete Start que fornece uma experiência dos produtos pagos (e caros) da Native no formato gratís. Mas será que é bom?

O que é o Komplete Start?

Aproveitando o lançamento do novo Komplete e da nova controladora, a Native Instruments liberou gratuitamente o Komplete Start que inclui:

7 synths baseados no Reaktor Player:

  • TRK-01 BASS

  • MIKRO PRISM

  • LAZERBASS

  • CARBON 2

  • SPACE DRONE

  • NEWSCOOL

  • BLOCKS BASE

9 instrumentos sampleados com base no Kontakt 6 Player:

  • PLAY SERIES SELECTION

  • KINETIC TREATS

  • EXPANSIONS SELECTION

  • WORLD

  • BAND

  • SYNTH

  • VINTAGE

  • URBAN BEATS

2 efeitos:

  • SUPERCHARGER

  • GUITAR RIG 5 PLAYER

Como faço para ter acesso?

É só baixar o software da Native Instruments para ter acesso a todos os intrumentos. Todos esses synths podem ser controlados pelo Komplete Kontrol que tem acesso direto a controladora Komplete Kontrol, onde você acessar e controlar todos os plugins, knobs e ajustes.

Quais são os Prós do Komplete Start?

Um dos grande pontos positivos é a grande quantidade de plugins que realmente fazem diferença no seu dia a dia com sons profissionais e bem variados (desde sons eletrônicos até étnicos), que apesar de já processados, te dão liberdade de uso. Eu também gostei muito da possibilidade de poder brincar com os knobs dos plugins utilizando a Komplete Kontrol.

Quanto a bateria, o Urban Beats possui bastantes sons honestos, embora eu ainda prefira criar minha própria bateria customizada. Eu também senti a necessidade de utilizar compressores multibanda para dar mais dimensão aos sons. Vale lembrar que na bateria eu usei o Supercharger, junto com alguns outros efeitos, para atingir esse objetivo.

O Komplete Start possui sons de baixo bem interessantes. Na minha música eu usei o TRK-01 Bass que lembra muito os baixos analógicos junto com o Guitar Rig e o Supercharger. Inclusive vale ressaltar que, tanto o Guitar Rig quanto o Supercharger, são excelentes para compressão e distorção de timbres sintetizados para soarem com distorção de guitarra.

Os meus preferidos:

  • SUPERCHARGER

  • GUITAR RIG

  • TRK-01 BASS

  • HYBRID KEYS (do Play Series Selection)

Quais são os contras do Komplete Start?

Um dos pontos francos é a limitação dos plugins, principalmente do Guitar Rig, que possui muitos presets e ajustes que só estão disponíveis na versão pro.

Outra coisa que me incomodou foi que os sons vem prontos demais, o que muitas vezes impossibilita a timbragem adequada e profissional dos mesmos. Isso fica muito claro no Analog Dreams que é o que me limitou mais quanto aos ajustes nas ondas e timbres.

O Komplete Start também é muito dependente da controladora Komplete Kontrol. Apesar de eu entender que eles foram feitos para serem usados em conjunto, eu gostaria que houvesse uma opção para quem não tem controladora da Native Instruments.

Eu recomendo?

Apesar do Komplete Start ter a limitação de disponibilizar sons muitos processados, ele tem coisas muito úteis e importantes como o Guitar Rig e uma gama de sons muito boa. Desses sons, na maior parte das vezes, através de um pouco de trabalho e ajustes nos knobs, se pode retirar um pouco do processamento para obter um som mais original.

Ao lado da Spitfire Labs, é uma das melhores suites de plugins gratuitos do mercado, por isso eu recomendo muito que você faça o download e use em seus projetos.

Assista o vídeo com a review completa aqui:

20 erros que te fazem falhar em game audio

O Game Audio Drops de hoje vai rolar às 19h, horário de Brasília, e vai contar com a presença do nosso time do podcast eu, Mauricio Ruiz e Danielle Serranú junto com nosso convidado especial Gustavo Barcamor.

Baseados num artigo compartilhado pelo Austin Wintory, nós vamos falar os 20 erros que te fazem falhar como compositor e sound designer de jogos e como evitá-los para ter sucesso no mercado.

20 erros que te prejudicam na carreira de game audio

1. Errando em vender você mesmo de forma efetiva;

2. Errando em saber dar uma importância enorme que pessoas e relacionamentos tem;

3. Errando em ter uma visão intolerante do ponto de vista musical;

4. Errando em competir de forma efetiva no mercado de trabalho;

5. Errando em achar que só o talento é necessário (nem de perto é a única coisa necessária);

6. Errando em não ampliar seus gostos musicais;

7. Errando em não ser familiar com as novas tecnologias e equipamentos;

8. Errando em não se planejar financeiramente, esperar muito dinheiro logo no começo;

9. Errando por não ter habilidades sociais (Soft Skills, Social Skills);

10. Errando em não se planejar para um crescimento na demanda de trabalho;

11. Errando em não buscar conhecimento para trabalhar melhor o lado Business da coisa;

12. Errando em achar que os anos de experiência significam garantia de sucesso;

13. Errando em achar que ter sucesso em outras áreas da música ou audiovisual garante um sucesso na área de games;

14. Errando em lidar de forma correta com as limitações geográficas;

15. Errando em comparar demais o seu trabalho com os outros;

16. Errando em entender seu papel na criação de um jogo e como isso se relacionada com os outros;

17. Errando em não se preparar para a rejeição constante;

18. Errando em não se manter no foco de criar (música/efeitos) e se preocupar demais com equipamentos, estúdio e outras coisas técnicas;

19. Errando em tentar ser único e agradar a audiência do seu jogo;

20. Errando em não se preparar para o sucesso;